Novena à Beata Nhá Chica

1. Canto Inicial 


L. e M.: Dia. Alessandro Carvalho Junior e Pe. Edson Pereira de Oliveira
Com a Beata Nhá Chica vamos construir a igreja da acolhida e da comunhão. (Bis)
1. Deus é Pai, rico em amor / nos acolhe como filhos / e nos convida a comunhão / em seu Filho, Jesus Cristo / se fez nosso irmão.
2. A Beata Nhá Chica / mãe dos pobres e aflitos / acolhia em sua casa / dos humildes aos mais ricos / seu exemplo é inspiração.
3. A Igreja da “Sinha” / é a casa da oração / todos vinham pra rezar / juntamente com a beata / numa bela comunhão.
4. Construamos a Igreja / da partilha e do amor / com a beata Nhá Chica / nossa amiga intercessora / pra alcançarmos salvação.

Ou


L.: Pe. Marco A. Iabrudi Filho e Pe. Jean Poul Hansen
M.: Giovanni Marques Santos
Mãe dos pobres, mãe da gente / Que os pequenos acolheu / Vem, ensina o povo crente / A agir como age Deus.
1. Tu nasceste de uma escrava / Oprimida pela lei. / Tu vieste pequenina lá de / São João Del’ Rei.
2. Numa casa bem pequena / Tu morastes a vida inteira. / Lá rezavas lá pedias / À “Sinhá” Medianeira.
3. Tuas letras não sabias, / Nada tinhas e eras rica. / Tu moraste em Baependi. / Era o teu nome “Nhá Chica”.
4. Todo povo acorria pra / Pedir tua oração. /Tu atendias caridosa, / Mulher de bom coração.
5. Encontrar o que é perdido, / Lá na roça ou na cidade. / Resgatar o que é fugido, / Devolver a dignidade.
6. Uma Igreja dedicada / Á “Sinhá” da Conceição, / Ela mesmo te pediu, / Tu fizeste a construção.
7. Vida inteira na pobreza / e dos pobres a cuidar. / Rejeitastes os pretendentes, / Não quiseste se casar.
8. Vida longa, morte santa, / Pelas rosas perfumada. / Também leva-nos contigo / À Senhora Imaculada.

 

2. Abertura


Dirigente:  + Vinde, ó Deus em nosso auxílio. 
Assembleia: Socorrei-nos sem demora.
Dirigente: Glória ao Pai, e ao Filho, e ao Espírito Santo.
Assembleia: Como era no princípio, agora e sempre. Amém.
Dirigente: Vinde Espírito Santo...
Assembleia: e enchei os corações dos vossos fieis e acendei neles o fogo do vosso Amor. Enviai o vosso Espírito e tudo será criado e renovareis a face da terra. 
Dirigente:  Oremos: 
Assembleia: Ó Deus que instruíste os corações dos vossos fiéis, com a luz do Espírito Santo, fazei que apreciemos retamente todas as coisas segundo o mesmo Espírito e gozemos sempre de sua divina consolação. Por Cristo Senhor nosso. Amém.

 

3. Contemplando a vida da Beata Nhá Chica


1º dia – “O Espírito nos faz Igreja santa e em ‘saída’.”
Leitor: Celebramos hoje Pentecostes, o dia que os apóstolos se tornaram “repletos do Espírito Santo”; representou como o Batismo da Igreja, sem o Espírito de Deus não haveria Igreja, que se constituiu quando os apóstolos saíram a pregar a toda gente, a anunciar a Boa Nova que Jesus Cristo nos deixou como herança. É Ele que faz nascer desejo de um encontro sempre profundo com o Senhor. 
A Beata Nhá Chica na sua comunhão com Jesus Cristo, no seu íntimo, na sua sabedoria intuía que o Espírito Santo é a alma da Igreja, sabia que é Ele que nos recorda que Jesus está no meio de nós. Sempre procurada por quem necessitava de ajuda, de um conselho, de um conforto espiritual, quando vinham agradecer, na sua humildade, nada atribuía a si mesma, dizia: “É o Espírito Santo que me inspira”.

2º dia – “A Sinhá é Mãe e modelo da Igreja”.
Leitor:  Escolhida dentre todas, de modo especial, para ser a Mãe de Jesus, a nossa Mãe, e senhora nossa, Maria, exemplo de fortaleza e fé, jamais se abalou em meio às dificuldades; buscava forças no Espírito Santo de Deus.
A maternidade espiritual de Maria é invocada pelo próprio Cristo, nas 7 Palavras, quando diz ao discípulo: “Mulher, eis aí o teu filho” e ao discípulo; “Filho, eis a tua mãe”!  O momento sublime nos revela riqueza para a fé e a espiritualidade cristã, o Cristo crucificado estabelece novas relações entre Maria e os cristãos.  
A Bem-Aventurada sentia isso no seu coração, se inspirava em Maria, a sua Sinhá da Conceição, seu exemplo de fé, sabedoria e entrega. A Virgem deu o seu sim na Anunciação e Nhá Chica fez o mesmo quando se dedicou a ser a conselheira, a protetora dos pobres, não só dos carentes do básico para viver, mas também daqueles com sofrimento da alma! 

3º dia – “Ser Igreja é fazer a diferença, como fez a Beata”.
Leitor: A Igreja representa a fornalha onde o Espírito Santo nos ilumina, dá-nos o entendimento e clareza para seguirmos neste mundo de tribulações.
A Beata Nhá Chica fez diferença desde muito pequena, sua fé em Maria lhe deu força e pautou sua vida até o fim. Permaneceu solteira para melhor servir a Deus, escolheu dentre as várias denominações de Maria, a Concebida sem pecado, a sua Sinhá da Conceição, a quem recorria nas suas dificuldades e às daqueles que acorriam a ela. Na sua intuição sabia que Maria, a Mãe de Deus seria o caminho fácil para chegar até Ele. Como nos disse Dom Luciano Mendes de Almeida: “não é alguém que se consagra a Deus, é Ele quem escolhe a quem consagrar. É Ele quem consagra Nhá Chica. Ele a escolhe para ser mensageira de sua Palavra. Nhá Chica se abriu à ação do Espírito Santo, devoção pouco comum no tempo dela.”

4º dia – “Porta sempre aberta: acolher é deixar o outro morar em você”.
Leitor: A Beata Nhá Chica escolheu morar em bairro pobre da periferia da cidade, “sua casinha humilde, de chão batido, móveis, poucos e simples, dormia em cama sem colchões, nem lenções”. Com a porta sempre aberta em acolhida, recebia com amor a todos que a procuravam com um pedido de oração, de conselho, de alimento.
A Bem-Aventurada Nhá Chica poderia ter escolhido ser freira, se enclausurar, mas sua missão era outra. 
Desde muito tempo, já era considerada Mãe dos pobres, e sua fama atravessava as fronteiras de Baependi e redondeza, vinham pessoas de todas as partes, pedindo-lhe orações, um conselho, palavras de conforto; as previsões da Beata Nhá Chica nunca deixaram de se realizar. Nada atribuía a si mesma, dizia: “É o Espírito Santo que me inspira porque tenho Fé viva” ou é “Minha Sinhá que me responde”.

 

5º dia – “Cuidar da vida é nossa missão”.
Leitor:  Certa vez, a Beata teve uma “manifestação da Mãe de Deus”: queria que lhe construísse uma capela. De pronto, disse a si mesma: “tenho uma missão a cumprir”.
O Centro da cidade possuía várias igrejas, mas a periferia carecia de um local que atendesse aos moradores daquela região. Assim recebeu a herança do irmão, ultimou os preparativos para a construção da capela ao lado de sua casinha, sob o orago de Nossa Senhora da Conceição.
Capela pronta, Nhá Chica sonha com Nossa Senhora que lhe pede um órgão, deu inclusive o endereço no Rio de Janeiro. Como ela não sabia o que era, consultou o vigário, Monsenhor Marcos Nogueira, ao que ele lhe disse: “- órgão é um instrumento até muito bonito que toca nas igrejas, mas, para isso, precisa muito dinheiro!...”. Ela respondeu: “Mas Nossa Senhora quer”. Enfrentou as dificuldades e adquiriu o órgão, que trouxe música aos fiéis que vinham ver e ouvir aquela maravilha tão distante da realidade deles. O órgão ainda se encontra, restaurado, no Santuário de Nossa Senhora da Conceição de Nhá Chica. Isso nos mostra o quanto era firme e decidida na Fé e na Obediência.
                        

6º dia – “Acolher, não possuir: dar e não perder a liberdade”
Leitor:  Na orfandade, seu irmão convidou-a para morar com ele, não aceitou o convite. Sua missão era acolher, nada possuindo para si. A herança que herdou de seu irmão, usou para construir a capela e o que sobrou doou aos pobres. Nada queria para si.                                        
A Beata Nhá Chica foi uma mulher devota, de fé viva, cuidava de todos que a procuravam e, ao mesmo tempo, era livre e corajosa; enfrentava as dificuldades sem medo; obedecia aos pedidos de Nossa Senhora, e dizia: “Eu repito o que me diz Nossa Senhora e nada mais.”
São vários fatos que comprovam isso. Na construção da capela, houve a confiança de que os tijolos seriam suficientes, como lhe disse a Virgem; não sobrou, nem faltou um só! 
Outro fato milagroso, a pintura do teto da capela; Nhá Chica pede que o pedreiro espalhe areia no chão da sacristia, feche bem a porta e leve a chave. No dia seguinte, qual não foi a surpresa do homem ao abrir a porta: havia na areia desenho de uma custódia, posteriormente, pintada no forro. Isso nos prova a Obediência à Sinhá da Conceição.

 

7º dia – “A vida é missão: tudo é missão”. 
Leitor:  A Capela de Nossa Senhora da Conceição se tornou de muito valor religioso, às sextas-feiras convidava o povo da vizinhança para rezar o terço e cantar a ladainha à Nossa Senhora. Após, distribuía alimento aos presentes.
A Beata Nhá Chica recebia também os conselheiros do Império que vinham se aconselhar com ela; padres, que acompanhavam famílias do Rio de Janeiro celebravam missas no seu pequeno templo 
Ao falecer seu irmão, declarada sua herdeira universal, doou boa quantia para o douramento do altar mor que ainda estava na madeira nua. Isso demonstra que Nhá Chica era uma pessoa ligada à Paróquia, à religião, e consciente do valor cultural e histórico representado pela Igreja Matriz de Nossa Senhora do Montserrat.
É maravilhosa a tessitura feita por Deus, uma devota, discípula de Maria vem, com sua boa ação, enfeitar o templo erigido à Mãe de Jesus, com outra denominação, mas sempre a mesma Maria.

8º dia – “A comunhão da Igreja nasce da comunhão de Deus”. 
Leitor:  Deus nos criou para vivermos em Comunhão, nos ajudando e vivendo em comunidade e juntos em oração: “Pois, onde se reunirem dois ou três em meu nome, ali eu estou no meio deles". Mateus 18.20 
A Beata Nhá Chica era atraída pela oração, a oração era sua vida, um dia na semana recolhia-se para orar; não recebia ninguém, contemplava o sofrimento de Jesus na Cruz. Nesses momentos de recolhimento, mergulhava no mar da Misericórdia e Compaixão e desse modo, a Caridade e a Fé, sempre presentes na sua vida, perpassava todos os seus atos.
Nas dificuldades, dúvidas, ela se retirava, ia ao encontro da Virgem, entrava em oração, em meditação e sempre recebia a resposta, a solução. Uma conversa fácil, de confiança, humana e afetuosa ‘que mostra como Deus a consagrou’, uma pessoa do povo, mulher, leiga, negra e analfabeta. 

9º dia – “Gratuidade: cimento da comunhão e acolhida”.


Leitor:  Nhá Chica agia através da gratuidade do amor. E esse Amor, demonstrava a Presença de Deus quando, ao baterem em sua porta, dizia: pode entrar, ela sabia que lá estava Ele. Era e é uma mulher em contato com o Divino, mas nunca deixou de ser uma mulher do povo. Do nosso povo sofrido, à margem, desassistido. Seu amor gratuito, sem condicionais, não escolhia ninguém, a todos, pobres e ricos, sempre tratou com amor e caridade.  Amou e acolheu, sem escolher, com um só espírito, e uma só atitude. 
Dom Luciano Mendes de Almeida nos disse que : “(...) E Nhá Chica, eu acho que ela fica como uma fórmula de felicidade para nós, que é para cada um de nós, (...) para a Igreja do Brasil se sentir missionária de Fraternidade, fraternidade que vem da certeza desse amor de Deus, amados e amando. (...).”
“Que Nhá Chica ensine ao mundo essa grande lição”.

4. Hino a Beata Nhá Chica

L.: Dom Diamantino Prata de Carvalho e Pe. Luís Henrique Eloy e Silva
M.: Pe. Luís Henrique Eloy e Silva
1. Caridosa serva de Cristo / Amiga de Deus e dos pobres / Tu nos ensinas lições de vida / Com teus gestos nobres.
Ó Nhá Chica intercede por nós, / Ao teu Senhor fieis queremos ser. / Para contigo sempre repetir: * “Isso acontece porque rezo com fé”!(Bis)
2. Consagrada serva de Cristo / Tua vida a ele doaste / E todos nele serviste / De luz um rastro deixaste.
3. Suplicante serva de Cristo / De tua vida fizeste intercessão. / Aos mais pobres e necessitados / Abriste as mãos e o coração.
4. De Maria, fiel devota, / Da Virgem da Conceição. / Com fé a ela tu recorrias / Na piedade de tua oração.

 

5. Oração Litúrgica


Dir.:  Senhor, Pai de bondade, que vos agradais dos humildes e simples, concedei-nos a sabedoria e o amor com que agraciastes a Beata Francisca de Paula, virgem; animados pelos seus exemplos de vida santa, possamos servir-vos em nossos irmãos e irmãs. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.
Ass.: Amém. 

6. Ladainha
Dir.: A Beata Nhá Chica sempre dizia: “Isso acontece porque eu rezo com fé”. Era assim que ela exclamava quando alguém a interrogava sobre os prodígios e milagres decorrentes de suas preces. Vamos suplicar com confiança a intercessão da Beata Nhá Chica, sabendo que para quem tem fé, aquilo que se pede já é conseguido através da esperança. Cantemos: 
Kyrie eleison.
Christe eleison.
Kyrie eleison.
Bem-Aventurada Francisca de Paula de Jesus, Rogai por nós.
Bem-Aventurada Nhá Chica, leiga e consagrada por amor a Jesus, Rogai por nós.
Bem-Aventurada Nhá Chica, fiel devota da “Sinhá” da Conceição, Rogai por nós.
Bem-Aventurada Nhá Chica, que para ela ergueste uma Igreja, Intercedei por nós.
Bem Aventurada Nhá Chica, que praticaste a caridade, Rogai por nós.
Bem-Aventurada Nhá Chica, mulher que escolheu a santa pobreza, Rogai por nós.
Bem-Aventurada Nhá Chica, que repartiste o que tinha com os necessitados, Rogai por nós.
Bem-Aventurada Nhá Chica, Mãe dos pobres, Intercedei por nós.
Bem-Aventurada Nhá Chica, Analfabeta, mas conhecedora das Escrituras, Rogai por nós.
Bem-Aventurada Nhá Chica, repleta da sabedoria que vem do alto, Rogai por nós.
Bem-Aventurada Nhá Chica, boa conselheira dos pobres e dos ricos, Rogai por nós.
Bem-Aventurada Nhá Chica, que depois da morte exalaste perfume de rosas, Intercedei por nós.
Bem-Aventurada Nhá Chica, proclamada pelo povo a “Santinha de Baependi”, Rogai por nós.
Bem-Aventurada Nhá Chica, declamada pelos nobres a “Pérola Preciosa”, Rogai por nós.
Bem-Aventurada Nhá Chica, aclamada pelo Papa “A luminosa discípula do Senhor”, Rogai por nós.
Bem-Aventurada Nhá Chica, despertai em nós o amor à Palavra de Deus, Intercedei por nós.
Bem-Aventurada Nhá Chica, inflamai em nosso coração a filial devoção a Maria, Rogai por nós.
Bem-Aventurada Nhá Chica, abri as nossas mãos para a comunhão de bens, Rogai por nós.
Bem-Aventurada Nhá Chica, encontrai para nós o que está perdido, Rogai por nós.
Bem-Aventurada Nhá Chica, curai nossos doentes, Intercedei por nós.
Cristo, ouvi-nos.
Cristo, atendei-nos.
Dir.:  Concluamos nossa ladainha rezando juntos a oração à Beata Nhá Chica.
Ass.: Deus nosso Pai, vós revelais as riquezas do vosso Reino aos pobres e simples. Assim, agraciastes a Bem-aventurada Francisca de Paula de Jesus, Nhá Chica, com inúmeros dons: fé profunda, amor ao próximo e grande sabedoria. Amou a Igreja e manteve uma filial devoção à Imaculada Conceição. Por sua intercessão, concedei-nos a graça de que precisamos (pedir a graça). Por Cristo, Nosso Senhor. Amém.